12/16/2015

Dias de Foca: A relação do filme O Jornal com a profissão do jornalista


O filme O Jornal mostra exatamente tudo que já estudei sobre o dia a dia de um jornal impresso, tenho certeza que uma pessoa que não entende sobre a profissão se assustaria com toda correria que um jornalista vive. A pessoa que segue essa profissão tem que estar antenado e tentar inovar, usando a criatividade desde a manchete até o ponto final da matéria. Reconhecemos um potente jornalista através de seu texto e sua competência ao falar a verdade.

É preciso ter consciência e respeito sobre as atividades que serão desempenhadas, respeitar o seu lugar acima de tudo. Quando o jornalista trabalha na empresa de um jornal impresso, ele divide espaço com vários outros profissionais que tem objetivos em comum em diferentes assuntos. Diferentes assuntos porque cada um tem uma responsabilidade lá dentro, é como uma hierarquia. Mas tudo visando o interesse coletivo, pois é impossível fazer jornal com profissionais que pensam de uma forma individual. Ajudar o próximo sempre que possível porque como todos sabem, vivemos sob uma constante pressão, principalmente quando se trata de tempo e prazos.

No jornal impresso essa pressão é bem intensa, principalmente se for jornal grande e de nome. Ao assistir o filme O Jornal, foi possível entender ainda mais essa característica, pois Henry, o jornalista e personagem principal, enfrenta pressão de todos os lados, tanto no trabalho quanto na família. Pois essa profissão precisa de toda dedicação possível, há pessoas que confiam no que um jornalista diz, por isso é tão importante investigar tudo com cuidado, para que a verdade seja clara e direta. Porém, quando isso começa a interferir no relacionamento com os familiares, tudo fica mais complicado. Pois, como viver 100% para o trabalho que amo e esquecer minha família? Impossível, e isso é mostrado no filme. Henry encontra bastante dificuldade em conciliar seu trabalho com a responsabilidade de cuidar da sua família.

Foi admirável ver o comprometimento que ele, Henry, tinha com o seu papel no jornal The Sun. Sua curiosidade e esperteza lhe rendeu uma importante matéria, ele viu que poderia dar credibilidade para o jornal e ao mesmo tempo salvar a vida de duas pessoas que estavam sofrendo uma injustiça, dessa forma não mediu esforços para conseguir o que queria e foi atrás de respostas. Isso se encaixa perfeitamente no perfil do jornalista. Credibilidade acima de tudo.

Também foi possível identificar o interesse coletivo no filme, pois ali é um dependendo do trabalho do outro, é aquele ponto que sempre tocamos como exemplo: Sem um bom texto o fotojornalista  não vai poder publicar sua foto e sem uma boa foto fica difícil pro jornalista dar um pouco mais de vida a sua matéria. Por isso a importância de sempre trabalhar em conjunto mesmo que as responsabilidades sejam diferentes.

Hoje em dia ainda encontramos no jornal impresso profissionais responsáveis pela periodicidade, verdade e interesse coletivo. São itens que compõem as características de um bom jornal e de um bom jornalista.
Leia AQUI e entenda a coluna Dias de Foca
-Bruna Alves

Um comentário:

  1. Oi, Bruna! Tudo bem? Eu que tenho muito interesse em ser Jornalista vou procurar esse filme para ver! :)

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir