5/25/2015

Resenha: O Guia do Mochileiro das Galáxias

Titulo: O Guia do Mochileiro das Galáxias
Autor: Douglas Adams
Editora Sextante
Paginas: 208
Onde Comprar:
Sinopse: O Guia do Mochileiro das Galáxias - Arthur Dent tem sua casa e seu planeta (sim, a Terra) destruídos em um mesmo dia, e parte pela galáxia com seu amigo Ford, que acaba de revelar que na verdade nasceu em um pequeno planeta perto de Betelgeuse.
Considerado um dos maiores clássicos da literatura de ficção científica, este livro vem encantando gerações de leitores ao redor do mundo com seu humor afiado. Este é o primeiro título da famosa série escrita por Douglas Adams, que conta as aventuras espaciais do inglês Arthur Dent e de seu amigo Ford Prefect. A dupla escapa da destruição da Terra pegando carona numa nave alienígena, graças aos conhecimentos de Prefect, um E.T. que vivia disfarçado de ator desempregado enquanto fazia pesquisa de campo para a nova edição do Guia do Mochileiro das Galáxias, o melhor guia de viagens interplanetário. Mestre da sátira, Douglas Adams cria personagens inesquecíveis e situações mirabolantes para debochar da burocracia, dos políticos, da "alta cultura" e de diversas instituições atuais. Seu livro, que trata em última instância da busca do sentido da vida, não só diverte como também faz pensar.

Antes que você comece a ler esta resenha, NÃO ENTRE EM PÂNICO!
Resenha: Arthur Dent é um inglês que está prestes a ter sua casa demolida, e pra tentar impedir que isso aconteça ele deita em frente os tratores, o que acaba se tornando um plano frustrado. Mas como se isso não fosse o bastante, aparece seu amigo Ford Prefect dizendo a todo momento que o mundo vai acabar em poucos minutos e a casa não vai mais ser algo importante. Ford Prefect é um morador de Betelgeuse, um lugar que fica muito distante do nosso planeta, mas está exilado na Terra há 15 anos para atualizar e contribuir no livro O Guia do Mochileiro das Galáxias. Esse livro nada mais é que um dos livros mais importantes para os viajantes intergalácticos, pois é um guia sobre todo e qualquer tipo de assunto. 


Ao saber que seu amigo Prefect é na verdade um ET e os Vogons começam a invadir a Terra, Dent inicia uma aventura sem igual. E nessa viagem ele vai conhecer Zaphod Beeblebrox, Trillian, o robô Marvin e o cômico computador Eddie. Douglas Adams criou personagens com características únicas e soube dosar bem no sarcasmo e na comédia em sua narrativa.


O Guia é um livro que se você souber interpretar bem, ele vai te causar varias reflexões, reflexões sobre o mundo em que vivemos. É também bastante interessante a forma como Adams critica os problemas reais usando personagens como robôs e ETs. Dá até pra destacarmos Marvin, um robô depressivo e mal humanado que foi criado com personalidades humanas, um exemplo de como o ser humano pode ser patético. Mas vamos combinar, né? É impossível não se apaixonar por Marvin.

"Você acha que o seu problema é sério? E eu? O que faço se eu sou um robô maníaco depressivo? Não, nem tente responder; eu sou 50 mil vezes mais inteligente que você e nem eu sei a resposta. Só ao tentar me colocar no seu nível intelectual, fico com dor de cabeça".
E hoje, 25 de maio, estamos comemorando o Dia da Toalha, esse dia foi criado em homenagem ao dupal mingo Douglas Adams, autor da trilogia de cinco mais famosa do mundo. Mas se você estiver se perguntando do porque de uma toalha, aqui vai uma explicação retirada do livro sobre a importância dela: 

A toalha é um dos objetos mais úteis para um mochileiro interestelar. Em parte devido a seu valor prático: você pode usar a toalha como agasalho quando atravessar as frias luas de Beta de Jagla; pode deitar-se sobre ela nas reluzentes praias de areia marmórea de Santragino V, respirando os inebriantes vapores marítimos; você pode dormir debaixo dela sob as estrelas que brilham avermelhadas no mundo desértico de Kakrafoon; pode usá-la como vela para descer numa minijangada as águas lentas e pesadas do rio Moth; pode umedecê-la e utilizá-la para lutar em um combate corpo a corpo; enrolá-la em torno da cabeça para proteger-se de emanações tóxicas ou para evitar o olhar da Terrível Besta Voraz de Traal (animal estonteantemente burro, que acha que, se você não pode vê-lo, ele também não pode ver você - estúpido feito uma anta, mas muito, muito voraz); você pode agitar a toalha em situações de emergência para pedir socorro; e naturalmente pode usá-la para enxugar-se com ela se ainda estiver razoalvemente limpa.

Depois que o autor Douglas Adams faleceu, os fãs queriam encontrar uma maneira divertida de homenageá-lo, uma coisa que seria a cara dele, e acredito que não poderiam ter encontrado forma melhor. Portanto... FELIZ DIA DA TOALHA!

-Bruna Alves

8 comentários:

  1. Que diferente. Esse livro parece ser incrível. Não é um tema que costumo ler, mas fiquei com vontade haha
    Adorei a resenha <3

    www.revistadarafa.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi, Bruna! Tudo bem? Olha, eu tenho muita vontade de ler O Guia do Mochileiro das Galáxias, algo me diz que vou adorar o livro! :D Ah e gostei de saber a história por trás do Dia da Toalha! :)

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Meu Deus, estou doida desde ontem tentando entender o porque do "Dia da Toalha" obrigada, você salvou minha sanidade hahaha.
    Não tinha lido nada a respeito desse livro e nossa que diferente, não sei se leria, mas com certeza uma sementinha de curiosidade foi plantada em mim.

    Beijos
    Dani Cruz
    http://blog-emcomum.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Não sabia o porque dia da toalha hehe. Já vi varias vezes essa serie em promoção, mas nunca me interessei em ler. Não gosto muito desse gênero.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Desde quando vi a primeira resenha sobre esse livro, fiquei com vontade de ler. Também pelo Dia da Toalha que todo mundo falava no Twitter e eu fui procurar saber o que era. Uma vez o Submarino estava com uma promoção de box com todos os livros dessa série, mas como não tinha lido uma resenha certa ainda, não me interessei muito, mas o preço estava bom. Gostei da sua resenha!

    Beijos!
    www.likeparadise.com.br

    ResponderExcluir
  6. Já li o livro, mas li tão na correria que perdi boa parte da diversão da história! Talvez, eu releia, mas eu gostei, achei divertido, é um bom passatempo.

    Beijos, Juliana.
    http://afinefrenzzy.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Sou doida para ler esse livro, mas nunca li.
    Preciso mudar isso urgente.
    Sendo bem sincera, nunca tinha lido uma resenha dele e gostei muito da sua.
    Doida para conhecer Arthur e Ford!

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  8. Olá como vai,obrigado pela indicação,gostaria de deixar presente a vcs,
    Abraços Flávio Peralta segue site.
    www.amputadosvencedores.com.br

    ResponderExcluir